Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

AGEMS, Imasul, Agesul e SED acertam detalhes para plantio de 123 ipês no Parque dos Poderes

A AGEMS (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul), reuniu especialistas do Imasul (Instituto do Meio Ambiente) e da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), nesta terça-feira (31), para discutir os detalhes técnicos que vão garantir o plantio e manutenção de 123 ipês em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente.

Essa é uma ação de Educação Ambiental do Governo do Estado com órgãos e concessionárias parceiras que será realizada no próximo dia 4, a partir das 8h no Parque dos Poderes, nas avenidas do Poeta e Desembargador José Nunes da Cunha, ao lado do prédio da Secretaria de Educação (SED), também parceira da iniciativa.

A quantidade de mudas, 123, que serão plantadas em formato de arco, está relacionada ao próximo aniversário de Campo Grande, sendo dessas 45 da cor amarela em alusão ao aniversário do Estado do Mato Grosso do Sul.

Para a diretora de Inovação e Relações Institucionais, Rejane Monteiro, o ato terá como foco o meio ambiente e as crianças. “Faremos uma ação a fim de levar a educação ambiental para cerca de 100 crianças de uma forma mais leve e lúdica. A AGEMS tem trabalhado novas estratégias nesse meio para estar mais próximo ao cidadão em todas as áreas de regulação, principalmente ao nosso meio ambiente”, afirma.

Processo

Segundo a diretora de Desenvolvimento do Imasul, Thais Azambuja, serão organizadas centenas de “berçários” – buracos menores preparados para receber as mudas. Cada ipê será plantado em uma distância de aproximadamente 5 metros ou com espaçamento seguro de alguma árvore já plantada no local.

De acordo com o engenheiro da Agesul Rafael Monteiro, existe todo um cuidado e preocupação que vai além do plantio. Após a ação, será realizado o pós-plantio, uma espécie de rescaldo, para fazer os últimos ajustes para o crescimento saudável dos ipês.

O prefeito do Parque dos Poderes, Alexandre Mattos, destacou a importância da manutenção dessas novas árvores. Dessa forma, haverá uma ação coordenada para que haja o cuidado na irrigação para o cultivo dos ipês.

Educação ambiental

A diretora de Saneamento Básico e Resíduos Sólidos da AGEMS, Iara Marchioretto, reiterou que a educação ambiental deve ser inclusiva, encantadora e precisa despertar a empatia. “O projeto foi inspirado na transversalidade de temas como a cultura indígena, pela história, as ciências ambientais e a importância do cultivo e preservação para esta e para as próximas gerações. O ‘Arco dos Ipês’ é um presente para Campo Grande e está sendo construído pelas mãos das nossas crianças”, pontua.

Durante a ação, haverá distribuição de água para os participantes e a equipe de saneamento da AGEMS vai ensinar as crianças sobre a importância da separação e distribuição correta do lixo.

Colunas