Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Trabalhadores devem buscar 403 carteiras de trabalho “esquecidas” na Funtrab

Documento que anota a vida profissional do brasileiro e assegura acesso a direitos trabalhistas como férias, 13º salário e aposentadoria, a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) está esquecida por 403 cidadãos sul-mato-grossenses na Funtrab (Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul). Esses trabalhadores compareceram na sede da Fundação em Campo Grande e solicitaram a emissão dos documentos, mas nunca retornaram para retirá-los.

Essas CTPS foram emitidas entre os anos de 2015 e 2019, período em que foi iniciado o processo de implantação da “Carteira de Trabalho Digital”. Após essa data, conforme Resolução do Ministério da Economia, as anotações contratuais passaram a ser registradas apenas em formato digital, podendo ser conferidas pelo aplicativo da “Carteira de Trabalho Digital”.

“A carteira digital substituiu a emissão da carteira física, que era onerosa devido ao uso do papel-moeda, e se tornou vantagem tanto para o trabalhador quanto para o empregador”, afirmou o diretor-presidente da Funtrab, Marcos Derzi.

Embora a CTPS não seja mais emitida no formato impresso, o trabalhador que possui a carteira tradicional deve guardar o documento. Por isso, a Funtrab convoca os trabalhadores para a retirada das carteiras emitidas entre 2015 e 2019. “Por ser um documento como qualquer outro, solicitamos que o trabalhador venha à Fundação para retirar esse a carteira física”, completou o diretor-executivo da Fundação, João Cirilo. 

Segundo a Fundação, somente o próprio titular pode buscar a CTPS. Não é preciso agendar horário, basta comparecer à sede da Funtrab na Rua 13 de maio, 2.773, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30, com RG ou outro documento de identificação com foto.

Colunas