Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Expoagro sedia audiência pública nesta segunda-feira sobre a Nova Ferroeste

Começou nesta segunda-feira (16) em Dourados a sequência de sete audiências públicas para apresentar os resultados do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) da Nova Ferroeste, que vai ligar por trilhos o porto de Paranaguá (PR) a Maracaju, no Mato Grosso do Sul, passando por Dourados, num traçado de 1,3 mil quilômetros. O evento será às 19h durante a Expoagro, no Tatersal do Parque de Exposições de Dourados. 

Idealizado pelo Governo do Paraná, técnicos envolvidos no projeto estarão na audiência para apresentar as etapas da obtenção da Licença Prévia Ambiental (LP) requerida junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). No encontro será apresentado o resultado do Estudo de Impacto Ambiental, executado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) no ano passado.

Dourados fica a 90 quilômetros de Maracaju, ponto de partida da estrada de ferro que vai percorrer oito cidades do Mato Grosso do Sul e 41 do Paraná, até chegar ao Porto de Paranaguá, no Litoral. Também há previsão da construção de um ramal entre Cascavel (PR) e Foz do Iguaçu (PR) que vai permitir a captação de carga do Paraguai e da Argentina.

“É de fundamental importância a sociedade contribuir com o processo de licenciamento desse projeto de infraestrutura que vai influenciar a vida de milhões de brasileiros nas próximas décadas”, destaca o coordenador do Plano Estadual Ferroviário, Luiz Henrique Fagundes.

Além de Dourados, cidades como Guaíra, Cascavel, Paranaguá, São José dos Pinhais, Guarapuava e Irati, todas no Paraná, vão receber a audiência pública durante este mês de maio.

A audiência durante a Expoagro também vai ser transmitida ao vivo pelo site da Nova Ferroeste: http://www.audienciasnovaferroeste.com.br.

Importância logística

Segundo o governador de Mato Grosso do Sul Reinaldo Azambuja, o projeto da Nova Ferroeste é estratégico sob o ponto de vista da logística e também da competitividade. “No futuro, com a viabilização da ferrovia, o nosso Estado vai diminuir a exportação de commodities e ampliar a exportação”, explicou o governador. 

Para o secretário de Estado da Produção, Meio Ambiente, desenvolvimento Econômico e Agricultura Familiar (Semagro) Jaime Verruck, a Nova Ferroeste se insere dentro da proposta de desenvolvimento da logística no estado de Mato Grosso do Sul. “A questão ferroviária ela sempre se colocou como prioridade dentro do Governo. A primeira foi a instalação dos terminais da Ferro Norte. Nós conseguimos reabrir o terminal de Chapadão do Sul. A segunda é o processo todo da Malha Oeste que estamos finalizando o estudo para esse ano. E no segundo semestre deve ser colocado. E essa a Nova Ferroeste que é uma nova linha ferroviária”, afirmou.

 Verruck lembra que hoje Mato Grosso do Sul exporta praticamente 40% de toda produção pelo Porto de Paranaguá. “E essa nova Ferroeste traz essa linha e o objetivo de tudo isso é dar competitividade ao projeto deve ser finalizado agora. A intenção é de que ainda no segundo semestre a gente possa colocar para leilão na B3 para que busque os investidores interessados e será um investimento privado”, concluiu.

Colunas