Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Carreta adaptada do Hospital de Amor possibilita acesso a exames para mulheres 

A parceria entre o Programa Rede Solidária, desenvolvido pelo Governo do Estado e gerido pela Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) e o Hospital de Amor de Barretos, possibilitou acesso rápido a exames essenciais para saúde da mulher e prevenção ao câncer.

Nesta terça e quarta-feira (19 e 20), a carreta adaptada está na sede do Programa Rede Solidária II, no bairro Jardim Noroeste, em Campo Grande. Foram disponibilizadas e agendadas 200 vagas para realização de exames.

Para a enfermeira responsável pela carreta, Magda Barbosa das Neves, a parceria com iniciativas como a do Rede Solidária, auxilia na busca por prevenção e tratamento. “Com o trabalho itinerante, nós encontramos muitas mulheres com seus exames atrasados ou que nunca tiveram acesso, nunca haviam feito um preventivo já com idade avançada. Esse tipo de exame é essencial para um diagnóstico precoce e encaminhamento para tratamento, aumentando muito as chances de cura, tanto para doenças sexualmente transmissíveis quanto para o câncer de colo de útero e câncer de mama”.

A iniciativa contou também com a participação da faculdade Unigran.  Através do curso de Enfermagem, as mulheres que participaram da ação receberam orientações sobre doenças sexualmente transmissíveis e métodos contraceptivos. “Além das orientações que fazem parte da prevenção de muitas doenças, nós também estamos aplicando um questionário para revelar quem são essas mulheres que estão procurando o serviço de saúde, se estão com exames em dia, qual a realidade de cada mulher, para podermos traçar nossas estratégias de atuação na área da saúde aqui no Rede Solidária e na região que ele abrange”, explica professora Geovana Caroline Motta, supervisora de estágio do curso de enfermagem da instituição.

Uma das beneficiadas com a ação é a moradora do bairro, Luciana Ribeiro, que comemorou a oportunidade. “A gente espera por muito tempo no posto de saúde para poder agendar e fazer exames como esses, e a pandemia atrapalhou mais ainda a gente conseguir fazer e cuidar da saúde. Aqui foi com hora marcada, sem fila e muito rápido. Agora a expectativa é para fazer a mamografia”.

Segundo Marivânia Delmondes, assistente social da unidade II do Rede, uma falha no mamógrafo irá se reverter em uma nova data em que a carreta estará de volta ao programa. “Foi uma adversidade que vamos contornar com essa nova data e com o encaminhamento direto das mulheres que estavam agendadas aqui, para fazerem o exame no Hospital de Amor, no bairro Aero Rancho. As mulheres entenderam a importância de cuidar da saúde e estão parceiras conosco nessa ação. Atendemos mulheres de diversos bairros de Campo Grande e até da área rural”.

Para ser atendida pelo Hospital de Amor e ter acesso aos exames gratuitamente, não é necessário pedido ou indicação médica, basta agendar previamente os exames e ir a sede do hospital. Após o resultado, as pacientes são encaminhadas para iniciar o tratamento, se necessário, na própria unidade.

Colunas