Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Com economia pujante, vagas no mercado de trabalho de MS oferecidas pela Funtrab crescem 57%

Após superar o pior momento da pandemia, Mato Grosso do Sul vive um período de crescimento e oportunidades. Com obras públicas nos 79 municípios e abertura de novos empreendimentos privados, o Estado vive um momento ímpar de geração de empregos. O número de vagas oferecidas pela Fundação de Trabalho de Mato Grosso do Sul cresceu 57,84% no primeiro trimestre deste ano, em relação a igual período de 2020.

Foram 14.681 vagas oferecidas nos primeiros três meses de 2022, enquanto de janeiro a março do ano retrasado haviam sido 9.301. Considerando as 1.044 vagas oferecidas nos primeiros 12 dias de abril, já são mais de 15 mil vagas abertas neste ano. 

Nesta semana, a rede de atacarejo Mister Junior, que está abrindo uma nova loja em Campo Grande, abriu seleção para 117 funcionários. “Na segunda (11) e terça-feira (12) começamos a entrevistar os candidatos e estamos concluindo a seleção. Fizemos no pátio da nova loja e precisamos alugar mais de 300 cadeiras para acomodar os candidatos”, contou o proprietário Francisco Rodrigues Coelho Junior.

Enquanto isso, a Suzano segue o cronograma de implantação do projeto Cerrado, de construção em Ribas do Rio Pardo da maior fábrica de celulose de linha única do mundo. “O projeto, que é o maior investimento privado no Brasil hoje, está 100% dentro do cronograma de horas trabalhadas e também no orçamento estimado. É um projeto super importante que vai gerar 10 mil empregos durante a fase de obras e, depois, 3 mil empregos durante a operação, a partir de 2024. Mas mais importante do que esse projeto são todos os benefícios que ele vai causar, não só para Ribas do Rio Pardo, mas para todo Mato Grosso do Sul”, disse o diretor de relações corporativas da Suzano, Luis Bueno. “O Governo do Estado tem dado todo apoio ao projeto. Ele é importante para a Suzano, mas ele é muito mais importante para Mato Grosso do Sul”, acrescentou.

Segundo o governador Reinaldo Azambuja, a geração de empregos e oportunidades é resultado de uma organização que garante segurança para os empresários investirem. “Fizemos as reformas necessárias e transformamos Mato Grosso do Sul em um estado equilibrado financeiramente, capaz de cumprir obrigações básicas, como o pagamento de salários do funcionalismo e ainda fazer investimentos. Quem investe aqui tem segurança jurídica. Temos uma das melhores políticas de incentivos fiscais, abrindo uma janela de oportunidades, gerando empregos, renda e promovendo o desenvolvimento social. O papel do Estado é esse: ser indutor do desenvolvimento”, afirma Reinaldo Azambuja. 

Para o diretor-presidente da Funtrab, Marcos Derzi, as novas oportunidades em Mato Grosso do Sul são resultado de um momento sem precedentes na economia. “O Estado é muito pujante com obras em todos os municípios, o que aumentou muito a oferta de empregos. Só ontem (11) tínhamos mais de mil vagas de empregos em Campo Grande e, nesta semana, 2.694 em todo Mato Grosso do Sul”, contou. Levantamento da MB Associados publicado nesta semana mostra que Mato Grosso do Sul deverá ter o maior crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) do País no acumulado de 2020 a 2022. A projeção é de um aumento de 4,9%, enquanto a média nacional é de 0,5%.

Ao longo do ano passado, 36.287 novas vagas foram criadas no mercado formal de trabalho sul-mato-grossense, bem mais do que em 2020 e 2019, quando foram, respectivamente, 6.437 e 12.599. As informações são do novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia.

Qualificação

Para conseguir preencher tantas vagas abertas no mercado do trabalho, a Funtrab intensificou a qualificação dos trabalhadores. “Temos muitas vagas e falta de qualificação. Por isso, trabalhamos com vários convênios com prefeituras e parcerias com empresas. No ano passado, conseguimos qualificar mais de mil pessoas. E neste ano, vamos qualificar mais de 2 mil”, explicou o diretor-executivo da Funtrab, João Benites. 

Os cursos de qualificação são oferecidos conforme as demandas apresentadas pelo aplicativo Contrata+ e pela Supertec, uma plataforma do Ministério da Economia que integra as demandas por formação profissional e tecnológica no Brasil. Hoje, a fundação conta com 78.712 currículos cadastrados, sendo 960 para pessoas com deficiências (PCD).

Colunas