Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

“Novela é um ativo para mostrar as potencialidades do Pantanal”, diz Azambuja

Um dia de estreias: assim foi a segunda-feira, 28 de março. O Bioparque Pantanal (mais conhecido como Aquário) foi inaugurado e, no mesmo dia, estreou a novela Pantanal, com exibição no complexo no Parque das Nações Indígenas.

De acordo com o governador Reinaldo Azambuja, a inauguração do Aquário do Pantanal no dia da estreia do remake foi uma coincidência. Ele destacou a importância da exibição para a divulgação das belezas do Pantanal Sul-mato-grossense e a atração de turistas.

“É um ganho extraordinário porque vai divulgar a maior planície alagável, o Pantanal, que já é muito conhecido, mas vai ser ainda mais divulgado. Junto com o capítulo inicial inauguramos o Bioparque Pantanal que vai levar cada vez mais esse conhecimento para o Brasil e para o mundo”, disse Reinaldo Azambuja.

Filmada em Mato Grosso do Sul, a novela “Pantanal” tem a natureza como protagonista. Trinta e dois anos após a exibição original, ela ganhou um remake. A história original foi ao ar em 1990 na TV Manchete e agora é exibida na TV Globo. Baseada na novela original de Benedito Ruy Barbosa, o remake de “Pantanal” é escrito por Bruno Luper. 

Assistiram também ao capítulo inicial no Bioparque Pantanal a primeira-dama Fátima Azambuja; os secretários Eduardo Riedel (Infraestrutura), Eduardo Rocha (Governo e Gestão Estratégica), Maria Cecília Amendola da Motta (Educação), Jaime Verruck (Semagro), Geraldo Resende (Saúde) e João Cesar Mato Grosso (Cultura e Cidadania); o presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa; deputados federais Bia Cavasso e Dagoberto Nogueira; os estaduais Paulo Duarte e Professor Rinaldo; a procuradora-geral do Estado, Ana Carolina Ali Garcia; o presidente da Fiems, Sérgio Longen, além de dirigentes de autarquias, diretoria da Rede Mato-grossense de Televisão, da TV Morena e funcionários.

Colunas