Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Doenças respiratórias aumentam no outono

Nesta semana, teve início o outono, uma estação do ano que funciona como um ensaio para o inverno por conta das oscilações de temperatura, com dias mais secos, noites mais frias e chuvosas e, consequentemente, ambientes mais fechados. Junto, começa também a temporada de doenças respiratórias, como gripes, pneumonias, rinites e asmas. Nesse período, a atenção deve ser redobrada quanto aos cuidados com a saúde.

No outono, o tempo fica mais seco e a estiagem fica mais intensa. A troca de estação dá a sensação de um clima um pouco mais frio, que favorece doenças alérgicas e infecciosas por conta da aglomeração”, explicou o chefe de serviço de Clínica Médica da Santa Casa CG, dr. Henrique Brito.

Doenças infeciosas, como resfriados, gripes, covid-19 e pneumonias e as doenças alérgicas, como rinites, rinossinusites, bronquites e asmas são algumas das enfermidades comuns no outono. Nesse período, as pessoas tendem a estar mais próximas, que favorece a contaminação do ambiente. “É instinto ficar um ao lado do outro no tempo mais frio, o ar circula menos, abre-se menos janelas, abre-se menos portas”, afirmou o médico.

Para combater essas doenças, o organismo precisa de uma ajudinha que pode ocorrer com um simples copo d’água. “É importante a gente se manter bem hidratado porque tem uma película, a mucosa respiratória, que possui algumas das defesas do corpo, os anticorpos, e também funciona como um adesivo. Quando aparece um agressor externo, como vírus, bactérias e fungos, ele é aderido de imediato pelo muco e fica neutralizado”, revelou.

De acordo com o profissional, que também é pneumologista, a mucosa respiratória impede que o organismo agressor avance para o sistema respiratório. “Nos tempos mais secos ficamos menos hidratado e uma mucosa menos hidratada perde a função de adesividade. Assim, o caminho fica livre”, ressaltou o dr. Henrique Brito. Vale ressaltar que um cuidado especial deve ocorrer com crianças e idosos. “Os menores por terem uma imaturidade imunológica e os mais velhos pelo envelhecimento da imunidade, que tende a ficar mais frágil”, complementou.

Quando acontece a troca de estação, durante essas mudanças, o organismo pode sofrer até se adaptar e a imunidade pode dar uma “derrapada”. Confira as dicas listadas pelo especialista para evitar doenças respiratórias:

  1. Não fumar cigarros, incluindo os eletrônicos;
  2. Manter um corpo sempre bem hidratado;
  3. Ter uma alimentação equilibrada, rica em nutrientes;
  4. Sono de qualidade, regular e adequado;
  5. Praticar exercícios físicos;
  6. Manter ar condicionado com os filtros sempre limpos;
  7. Doenças prévias equilibradas, realizando o tratamento correto

Colunas